ARTE POSTAL, ONTEM E HOJE.

por Izabel Liviski

A arte postal ou mail art, aproxima realidades já pensadas nas décadas de 1910 e 1920, pelos artistas do Futurismo Italiano, o qual fortalecia o pensamento por uma nova forma de perceber a expressão artística, buscando fugir dos cânones pré-estabelecidos. Vanguardas históricas como o Dadaísmo, o Surrealismo e o Construtivismo Russo, já esboçavam alguns conceitos que foram despertado pelos futuristas, e que foram absorvidos por artistas dos anos 50 e 60, despertando assim um olhar criativo e questionador. Esses conceitos inovadores já estavam presentes também na obra de Marcel Duchamp, a partir de suas apropriações de objetos de uso cotidiano, abalando assim, as restrições da academia burguesa impostas à obra de arte.

Obra de Hannah Höch (1889-1978), artista alemã dadaista, pioneira da colagem (ou foto-montagem), gênero muito utilizado na arte postal.

Segundo Enock Sacramento, a Arte Postal, tem as mesmas fontes do happening, da performance e da body art. Tendo surgido em Nova York nos anos 1950, expandiu-se rapidamente pelo mundo por sua originalidade e como alternativa para exibir-se um trabalho fora do circuito das galerias e museus. Consistia em uma troca de mensagens criativas, muitas vezes de cunho político e social, utilizando o sistema de correios. Seus suportes utilizavam envelopes, cartões postais, folhas de papel, com imagens impressas ou carimbadas e mensagens diversas, muitas vezes requerendo respostas. Esteve em alta no período da guerra fria e, no Brasil, durante os anos da ditadura militar. Ela se mantém viva ainda hoje, atualizando as plataformas e as mensagens, sem perder seu cunho de crítica social.

Série “Envelopes” de Paulo Bruscky, produzida entre 1977 e 2009.

Um dos destaques desse meio de expressão, é o artista pernambucano Paulo Bruscky (1949) principal organizador em 1975 da 1ª Exposição Internacional de Arte Postal, que foi fechada pelo regime militar. Bruscky tornou-se um expoente da arte postal, que ele prefere chamar de “Arte Correio” e sempre a defendeu como um tipo de arte “antiburguesa, anticomercial e antissistema”.

“Título Eleitoral Cancelado”, de Paulo Bruscky

Articulou-se com o movimento internacional de arte postal e manteve intensa correspondência com membros dos grupos Gutai e Fluxus. “Arte é feita para circular” diz Bruscky. “Na Arte Correio, a arte retoma suas principais funções: a informação, o protesto e a denúncia”, completa.

Arte Postal presente no site IUOMA

A Web Art e o Mail Art são formas de prolongamento do movimento inicial de arte postal, utilizando como meio a rede de computadores e um perfil adaptado à contemporaneidade. Nesta nova modalidade, os arquivos podem chegar abertos ou fechados, possibilitando a intervenção dos internautas, que têm a opção de modificá-los e devolvê-los aos seus expedidores ou reenviá-los a outros internautas. O IUOMA, Internacional Union of Mail-Artists* é um site atuante, que agrega artistas do mundo inteiro.

“Scented Glove” (luva perfumada) de Guy Bleus, 1980.

Em Curitiba/PR entre os anos 1960 e 2000, desenvolveram-se vários projetos de arte postal, entre eles, o “Postal-Poesia” reunindo duas linguagens, fotografia e texto. Com um grupo de amigos, conseguimos fazer algumas pesquisas interessantes na década de 90, juntando a palavra poética e a poesia escrita com a luz. As imagens foram realizadas para o Suplemento Viver Bem do Jornal Gazeta do Povo, e o detalhe curioso é que elas não passaram por nenhum Photoshop, são totalmente analógicas. Entre os escritores participantes estavam alguns nomes conhecidos da cena literária local: Sônia Bittencourt Wolff, Ricardo Corona e Fernando Nascimento (in memorian). Reproduzo abaixo alguns resultados das nossas parcerias. 

"Muros" -  Poema de Sônia Bittencourt Wolff. Foto: Izabel Liviski
“Muros” –  Poema de Sônia Bittencourt Wolff. Foto: Izabel Liviski
“Infância” – Poema de Fernando Nascimento. Foto: Izabel Liviski
“Sereia” – Poema de Ricardo Corona. Foto: Izabel Liviski

Nota: O Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro** em Curitiba/PR, mantém pesquisa e elaboração permanentes de Arte Postal, realizando exposições anuais nessa modalidade.

Convocatória de Arte Postal 2021 do Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro.

FONTES:
Sacramento, Enock – Para entender a arte contemporânea – Curso ministrado na Caixa Cultural de Curitiba, 2012.
http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa7783/paulo-bruscky
Curta Artes:  https://www.youtube.com/watch?v=Xd_4eFq-qQo
https://jornalggn.com.br/literatura/hannah-hoech-e-a-resistencia-dadaista-ao-nazismo/

LINKS:
* https://iuoma-network.ning.com/
** http://www.centrodeartesguidoviaro.com.br

Posts Relacionados

20 comentários

Ana Maria Petraitis Liblik 04/05/2021 - 10:51 AM

Belíssimo texto! Posso usar com meus alunos? Quando voltarmos para uma nova realidade, quem sabe poderemos fazer uma parceria…

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 11:09 AM

Claro, profa. Ana Maria, fico muito feliz que tenha gostado, e me sinto lisonjeada
com o seu comentário. Estou à disposição para as parcerias que queira fazer.
Abraço grande e saudoso.

Responder
Isabel Furini 04/05/2021 - 11:14 AM

Parabéns, Bel ! Belíssima fotografias. Ótimos textos.

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 11:19 AM

Obrigada Isabel, é muito bom poder contar com a sua leitura atenta, e comentários. Abraço grande.

Responder
Beatriz de Castro da Cruz 04/05/2021 - 11:28 AM

Que beleza de texto, Izabel! Aprendi muito com você! Parabéns pelas fotos maravilhosas!

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 11:33 AM

Obrigada pelos seus comentários, querida Bia.
Abraço grande.

Responder
Afonso Guerra-Baião 04/05/2021 - 11:44 AM

Izabel, seu texto traz para mim uma importante informação: eu ainda não tinha conhecimento dessa forma de resistência cultural à ditadura: a Arte Correio ou Arte Postal; como também não conhecia seu desdobramento posterior , nos anos 90, através de sua fotografia em parceria com poetas de Curitiba. Feliz em conhecer trabalhos tão belos que se inserem num contexto de ruptura com o convencional e abrem caminhos novos para a expressão artística. Obrigado, Izabel!

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 1:44 PM

Vc pegou ‘na veia’, Afonso. É uma arte muito contemporânea,
ágil, versátil e acima de tudo, crítica. Sempre dando espaço ao fazer
poético, ao sentimento, enfim, uma arte democrática, acessível a todos.

Responder
Wanda Camargo 04/05/2021 - 1:14 PM

Excelente! Fotos lindas, tema instigante.

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 1:39 PM

Realmente Wanda, um tema que promete profundas investigações,
embora seja uma arte relativamente recente.
Obrigada pelo seu comentário, abraço.

Responder
Everly Giller 06/05/2021 - 12:41 PM

Sensacional esse tema Izabel! Ficou muito bem explicado e completo seu texto. As fotos complementam perfeitamente a reportagem e por isso aprendi muito sobre uma arte que para mim passava despercebida. Gratulacje!!

Responder
Izabel Liviski 06/05/2021 - 5:12 PM

Dzięki, Everly.
É muito bom saber que artistas como vc sempre têm algo a aprender no universo das artes.
Grata pelo seu comentário, abração.

Responder
FRANCISCO CEZAR DE LUCA PUCCI 04/05/2021 - 6:00 PM

Uma arte que percorre o mundo por suas próprias pernas, conduzindo mensagens de beleza e de conscientização. Já tinha visto, mas sem os olhos de ver. Agora, com seu texto e fotos, realmente vi. Obrigado por mais esta oportunidade de aprendizado.

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 7:45 PM

Que maravilha, Pucci.
Com sua sensibilidade e aguda percepção do social,
estamos sempre trocando aprendizados.
Abraço grande.

Responder
Claudio Claudio Boczon 04/05/2021 - 7:08 PM

Muito bom conhecer um pouco mais sobre o assunto, e saber que há um baluarte aqui na urbe. Gratulacje!

Responder
Izabel Liviski 04/05/2021 - 7:39 PM

Dzięki, Claudio!
Urge na urbe, reavivar a chama da arte postal.
Abraço grande.

Responder
Rodolpho Luiz de Lorenzi 05/05/2021 - 10:52 AM

Olá Bel
Eu não sou muito fã de arte moderna e contemporânea e não sabia da existência dessa forma de expressão. Não é um tipo de arte que me chama atenção, talvez por não ter o olhar, a percepção aguçada. Sei que há uma função se não muitas já que há uma tendência a liberdade a fim de justamente construir um novo conceito. De qualquer modo, aprendo muito com sua destreza e seu olhar cauteloso e parabenizo por sempre engrandecer meus conhecimentos numa visão que vai além.
Forte abraço

Responder
Izabel Liviski 05/05/2021 - 3:35 PM

Obrigada pelos seus comentários, querido Rodolpho! é desses embates tranquilos que nascem as nossas trocas e o aprofundamento das experiências de vida. Abração.

Responder
Sonia Bittencourt R. N. Wolff 10/05/2021 - 3:19 PM

Oi Izabel. Parabéns pela matéria, gostei muito de ver meu poema MUROS no postal com sua foto. A arte postal mostra que arte é arte, não é medida pelo tamanho, só tem entendimento pelo sentimento. Abraço.

Responder
Izabel Liviski 30/05/2021 - 8:45 PM

Obrigada pelo comentário, pela poesia e por sua amizade, Sonia.
Abraço grande!

Responder

Leave a Reply to Rodolpho Luiz de Lorenzi Cancelar resposta