Poemas do fim à beira

por Lucca Tartaglia
Ensaios, crítica, crônicas e resenhas.

FUGA

mulheres com grãos na cabeça
mulheres na mata expeça com grãos
entre os fios

os rios
correm
as mãos no solo

no escuro por dentro correm
o futuro

as mulheres com grãos na cabeça

ALENTEIA

dançavam as árvores dançavam
no horizonte a tempestade

sobre a verdade do monte

dançavam as árvores dançavam
os utensílios do fogo
a tempestade

até desaparecer

CERCA

cada macaco no seu galho e cada 
gato no seu borralho e cada 
ovelha na sua parelha

cada passarinho no seu ninho 

sozinho 

cada qual com seu igual 
sem dizer nada

porque o mal só brota no vizinho
o mal só brota na horta cercada






Posts Relacionados

Deixar comentário