A fotografia de patrimônio e a fotografia como patrimônio

por Gabriela Nascimento

Luciana Cavalcanti Mendes

Ao inferirmos que a fotografia pode ser legitimada como patrimônio, assumimos uma de suas qualidades inerentes ao artefato. Outra perspectiva que está em dupla na gangorra com essa argumentação é da “fotografia como ruína” (ASSMANN, 2011). Apesar de considerá-la um contraponto inseparável a esta discussão, escolhemos atingir a teoria, de patrimonialização relacionada à imagem-foto pois consideramos o patrimônio como campo significativo para tecer nossas considerações e defesas e nos centramos na fotografia de cidades para discorrer a respeito.

Leia o artigo completo aqui.

 

Posts Relacionados

Deixar comentário