NÓS

por Lucca Tartaglia
Ensaios, crítica, crônicas e resenhas.

1.
você prende a luz
eu aprendo

pus nesse poema
sua falta – que é tudo
menos você

sua presença
– lola – não cabe

2.
tornar-se casa

não como são
os casais de sempre
– teto e chão –

mas feito uma
embarcação nova
– de cais em cais –

limpando o convés
com a sola dos pés
– molhados –

revezando cuidados
entre leme vela
e timão

3.
não direi o seu nome
em voz alta – a falta
mora no que some

o ouvido
procura a palavra que me
consome e a chama

ascende

não direi o seu nome aqui
– fora do corpo –
embora você dentro seja

ensurdecedoramente

4.
chamei as coisas
de você – dei o seu
timbre
a entonação

repetidamente
chamei a mesa de você
a porta de você
a escada de você
e de você o carro
a esquina
a rua

repetidas vezes
como num mantra
incendiei as coisas
com o seu nome

mas tudo era só
rumor barulho ruído
de você aqui

nada
você

5. 1.
escrever seu nome
naquele fio d’água

e num pedaço de ar
– enterrar um rio

5.2
sobre
.             acima
.                            acerca
a respeito de todas as coisas

Posts Relacionados

Deixar comentário