Win Wenders em “Os Belos dias de Aranjuez”: encontro com o teatro no jardim do Éden

por Kátia Peixoto

Win Wenders nos leva ao jardim suspenso para falar de amor, sexo e memórias.

Em “Os Belos dias de Aranjuez”, Wenders coloca um casal numa única cena em um lindo jardim suspenso numa colina com Paris ao fundo. Num jogo de perguntas e respostas com diálogos verborrágicos, o casal filosofa ao descrever situações de amor, sexo, infância e outras tantas coisas… Memórias de um homem e de uma mulher num texto teatral… coisas de Alain Resnais resgatada por Win. A surpresa, Nick Cave ao piano. Um Jardim do Éden com direito a maça

Posts Relacionados

Deixar comentário