Onde está a Poesia?

Poesia do mundo [ou A Margem Oposta]

Há poemas espalhados pela grama
naquela praça do outro lado do rio
Talvez você tenha
pisado em algumas palavras esparsas
Quando colheu os versos maduros
não lidos nem ouvidos
E providencialmente engolidos
que ninguém nunca mais viu

Só não se esqueça de plantar as sementes
Poesia que germina, cresce…
e alimenta esse mundão de poetas!

Victor Canti

Há relação entre o “lado de cá” e o “lado de lá” na Poesia? Entre o visível e o invisível, o material e o imaterial, o dizível e o indizível? De onde vem a Poesia?

Amor com o mundo

Sou roubado nessa vida, da tristeza e do caos
Pelos jovens, pelos porcos, pelas rosas
Sou roubado e massacrado
Nas esquinas escondidas e escuras
Nas esplanadas e planaltos
Nas ilhas e nos Alpes
Nas mansões e nos casebres
No jogo, na luta, nos sonhos
Absorvo e concretizo toda forma de amar…

Victor Canti

Poema escrito em 2003. De lá pra cá muitas coisas aconteceram, a esperança em novos (e bons) tempos chegou a aumentar, mas desde que entramos neste atual momento, que teve início nas eleições de 2014, está difícil ser otimista… O que nos resta?

 

O que não está escrito

Um □ me bloqueia
Contendo
Momento ○
Falta aquela linha
Só há repetição
necessária…
… temporalmente
a experiência
mostra mudança
e degraus
num ponto
de vista
outras vistas
ao redor
e pausas
atenção
ao que está acontecendo
pelo menos uma vez
pra pular
para outro nível
reescrevendo
o que foi escrito
mas que ainda
não se fez

Victor Canti

 

*”O que não está escrito” é um daqueles poemas que precisou sair de dentro e ganhar o papel. Momentos de transição e desejos de mudanças são um pouco do que ele representa…