• Home
  • Author: Izabel Liviski

Author: Izabel Liviski

PRETO

O espetáculo PRETO faz temporada em Curitiba, de 02 a 12 de agosto, de quinta a domingo, no Teatro José Maria Santos. Com direção de Marcio Abreu, PRETO traz no elenco: Cássia Damasceno, Felipe Soares, Grace Passô, Nadja Naira, Renata Sorrah (em sua terceira peça com a companhia) e Rodrigo Bolzan / Rafael Lucas Bacelar.

PERCURSOS AFETIVOS

Observar a cidade e as pessoas que nela vivem e transitam com um novo olhar, com uma nova escuta, a partir da perspectiva de um ciclista, este é um dos principais objetivos da performance Percursos Afetivos do artista carioca Cadu Cinelli (ator, artista têxtil, contador de histórias e diretor teatral, integrante do grupo OS TAPETES CONTADORES DE HISTÓRIAS/RJ) que conta histórias percorrendo de bicicleta as ruas do centro de Curitiba.

Estar em uma bicicleta é imprescindível para acompanhar este trabalho itinerante que estreou durante a última edição do Festival de Teatro de Curitiba e ganhou bastante repercussão. Mas, foram poucos dias, por isso quem perdeu a chance de vivenciar essa experiência, agora, vai poder se programar.

A partir de julho, a inusitada performance será apresentada no último fim de semana de cada mês, até novembro deste ano. Sempre aos sábados e domingos, às 19h, em algum ponto da cidade. O trajeto muda a cada mês, o de julho, dias 28 e 29, já está fechado, irá sair do Terminal Guadalupe e chegar na Praça 19 de Dezembro, a da Mulher e Homem nus. Em agosto (dias 25 e 26), o ponto de partida será a Boca Maldita e o de chegada a Praça Rui Barbosa. Os demais ainda serão definidos.

A duração do passeio é de 50 minutos e as histórias contadas durante o percurso, enquanto os ciclistas pedalam, são semificcionais, criadas pelo próprio performer Cadu Cinelli. A paisagem ao longo do trajeto, durante as apresentações, recebe intervenções como projeções de imagens, palavras, iluminação, introdução de objetos e outras surpresas.

“A ideia, por meio da ação poética, é ressignificar a paisagem, potencializando uma mudança de olhar tanto de quem participa da performance quanto de quem está somente de passagem e se depara com ela”, declara Cinelli.

Fotos: Renato Mangolin e Doug Oliveira.

Serviço:
Performance: Percursos Afetivos com Cadu Cinelli
Colaborador: Dag Bach
Dias: 28 e 29 de julho
Horário: 19h
Saída em frente à entrada do Santuário da Nossa Senhora de Guadalupe
Percurso: Terminal Guadalupe – Rua Pedro Ivo – Rua Barão do Rio Branco – Paço da Liberdade – Rua XV de Novembro – Biblioteca Pública do Estado do Paraná – Praça Tiradentes – Rua Riachuelo – Praça 19 de Dezembro.
Duração: 50 minutos.
Obs.: Mesmo com chuva haverá performance
Entrada: Colaboração Livre
Contato e empréstimo de bicicleta: 21 98352 2492 (Cadu Cinelli) / cecinelli@hotmail.com
Facebook: @percursosafetivos

Assessoria de Imprensa:

Glaucia Domingos

41 99909 7837

Facebook:@glauciadomingosassessoria

 

 

                                                                                              Mapa do Trajeto:

A CONFEITARIA

A diretora Cleide Piasecki lança seu curta metragem A Confeitaria, na Cinemateca de Curitiba. Este projeto conta com o apoio da Copel e foi aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria do Estado da Cultura | Governo do Paraná.

BEER SOMMELIER & HOME BREWER NO CENTRO EUROPEU

“Um homem que só bebe água tem segredos a esconder de seus semelhantes.” (Charles Baudelaire)

Consumida desde antes da construção das pirâmides do Egito “a cerveja desperta paixões porque está ligada ao prazer, à amizade, ao conhecimento e à espiritualidade. Para o grego Plutarco, a finalidade da bebida é alimentar e aumentar a amizade. Jason Kawall acredita que, ao beber socialmente, a pessoa se expõe, compartilha seu dia a dia e as futuras atividades. Ao criar histórias e memórias com determinado grupo por meio de uma convivência que só a cerveja é capaz de oferecer, gera-se solidez para uma amizade rica e autêntica.”

Segundo o Coordenador de Gastronomia do Centro Europeu, Luis Fernando Queiroz Maingué, “Curitiba se tornou referência em produção de cerveja artesanal, e hoje temos várias cervejarias de excelente qualidade exportando para fora do país. Com tantas boas opções, aumentou a curiosidade sobre a produção, os estilos, sabores e possíveis harmonizações. O Curso de Beer Sommelier + Home Brewer foi desenvolvido para proporcionar esses entendimentos. De forma prática, nossos alunos conhecem as 3 famílias cervejeiras, ampliam seu repertório sensorial, refinam os sentidos e conhecem as principais escolas cervejeiras do mundo.

As harmonizações de cervejas com queijos, embutidos e diversos pratos são orientadas pelo Chef Guilhermo que também é Beer Sommelier. Nas aulas de Home Brewer, os alunos conhecem de malteação, as etapas da produção, fermentação e produzem sua própria cerveja. A vista técnica à Cervejaria Way Beer é conduzida pelo mestre cervejeiro e proprietário Alessandro Oliveira, que divide sua experiência com nossos alunos. Todas as degustações são orientadas por uma Ficha de Análise Sensorial desenvolvida pelo Centro Europeu, proporcionando um melhor aprendizado. Venham conhecer mais sobre o universo da cerveja, ainda dá tempo de se matricular!”

O curso de Beer Sommelier + Home Brewer do Centro Europeu foi criado para os amantes de cervejas artesanais, que desejam se especializar e ampliar seus conhecimentos.  O aluno será capacitado a conhecer mais sobre os processos produtivos da cerveja artesanal e harmonizações, desenvolvendo habilidades para debater com clareza e segurança sobre o assunto.

FORMATO DO CURSO
Aulas com degustações técnicas;

Visita à fábrica da Way Beer, com degustação guiada;

Aula com a convidada Gabriele Rizental – Sommelier de Cerveja da AMBEV falando sobre curiosidades sobre os rótulos da AMBEV e as tendências do mercado;

 

CONTEÚDO
História da Cerveja;
Ingredientes da Cerveja;
Aromas e Sabores;
Famílias cervejeiras;
Fichas de degustação;
Processos de fabricação.
Análise sensorial;
Cerveja no método champenoise;
Serviço e Glassware;
Técnicas de harmonização;
Cerveja na receita;
Harmonização de queijos e doces com cerveja;
On e Off Flavors;
Escolas cervejeiras:
Alemanha e República Tcheca;
Reino Unido, Irlanda e Bélgica;
Brasil e E.U.A.

Ingredientes (insumos e matérias-primas)
Malteação;
Etapas da produção (moagem, brassagem, filtração, fervura, resfriamento, fermentação, maturação e envase);
Reconhecimento de equipamentos, brassagem, filtração, fervura, resfriamento e início da fermentação.
Cálculos e testes relacionados ao processo produtivo.
Preparo do primming, limpeza e sanitização das garrafas e envase.
Cálculos relacionados ao processo fermentativo e produto final.

* Conteúdo Programático de referência, sujeito a atualização a qualquer momento.

PROFESSORES

LUIZ GUSTAVO LACERDA

Engenheiro químico (PUC-PR) com mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos (UEPG), doutorado em Processos Biotecnológicos (UFPR) Professor Adjunto A do Departamento de engenharia de alimentos e docente permanente dos programas de mestrado e doutorado em Ciência e tecnologia de alimentos na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Tem experiência profissional nas áreas de ciência e tecnologia de alimentos, química analítica, sistemas de gestão de qualidade e montagens industriais.

GABRIEL SANT’ANNA VASQUES

Profissional com formação em comunicação social e especialização em marketing. Passou pela cervejaria artesanal Way Beer e pela Adega Boulevard na parte de vendas e sommelier de cervejas. Vencedor da Medalha de Ouro no II Campeonato Sul Brasileiro de Cervejas Caseiras na categoria Wood Aged Beers. Atualmente trabalha na Cervejaria Bodebrown na área de marketing de relacionamento e atuando como sommelier de cervejas.

GUILHERMO SOUZA SPINDOLA

Formado em Gestão em Marketing, Pós Graduado em Gastronomia e em Tecnologia da Cerveja. Chef de Cuisine e Restaurateur pelo Centro Europeu estagiou com o Chef Celso Freire e trabalhou em renomados restaurantes como: Forneria Copacabana e Cantina do Délio. Atualmente é consultor e promove eventos.

Visita à Fábrica da Way Beer

 

CERTIFICAÇÃO

O curso de Beer Sommelier tem a certificação da Abrasel – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes.

INFORMAÇÕES GERAIS

DATA DE INÍCIO: 03 de julho de 2018
DATA DE TÉRMINO: 03 de agosto de 2018
HORÁRIO: 19h15 às 22h30
DIAS DA SEMANA: Terça e quinta-feira
PRODUÇÃO DE CERVEJA: 06 de julho de 2018 (sexta-feira)
03 de agosto de 2018 (sexta-feira)

LOCAL:

Sede Gourmet
Alameda Princesa Izabel, 1300 – Curitiba / PR
+55 41 3324-6669
WWW.CENTROEUROPEU.COM.BR

Referências:

Cerveja e Filosofia – Leia, Pense e Consuma sem Moderação.
Organizador: HALES, Stevem D., Tradutor: HERRMANN, Marina.
Tinta Negra Editorial, R.Janeiro: 2010.

 

 

“O DELÍRIO DO VERBO”, PEÇA COM JONAS BLOCH, É ATRAÇÃO NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

“Noventa por cento do que eu escrevo é invenção. Só dez por cento é mentira” – Manoel de Barros (1916-2014)

A CAIXA Cultural traz a Curitiba, de 05 a 08 de julho, a peça “O Delírio do Verbo” com o ator Jonas Bloch interpretando textos de Manoel de Barros. Uma narrativa cheia de poesia e humor, que traz um novo olhar sobre a vida, numa linguagem inovadora e surpreendente. O renomado ator Jonas Bloch, com mais de 50 anos de atuação em teatro, cinema e televisão, apaixonou-se pelos textos de Manoel de Barros e selecionou os que se adaptavam ao teatro para realizar esse espetáculo.

“Ao ler Manoel de Barros, fiquei tão emocionado, que meu primeiro impulso foi o de compartilhar suas palavras com todo mundo. Selecionei os textos, procurando dar uma visão das diversas faces da obra deste grande poeta. A grande ambição do ator é ser instrumento da beleza, mensageiro de um mundo novo.

Fazer com que as pessoas saiam de sua rotina e vivenciem outros universos, tenham experiências que ampliem seus horizontes e cresçam como seres humanos. Manoel de Barros nos oferece isso, um novo olhar sobre a vida, transgride a linguagem estabelecida, a visão estratificada de nossa cultura, abre nossos olhos para as coisas mais essenciais, abrindo caminhos para uma renovação”, comenta Jonas Bloch.

Foto de Cena 1

 

Considerado por Carlos Drummond de Andrade, “o maior poeta brasileiro”, a poesia de Manoel não é composta de rimas e métrica. Não se baseia num clima romântico tradicional, é plena de humor, de inovações e delicadezas. A equipe do espetáculo tem a supervisão de Emílio de Mello, também ator, figurinos de Cassio Brasil e desenho de luz de Bruno Cerezoli. A cenografia é inspirada no artista Arthur Bispo do Rosário, cuja obra se identifica com as citações de Manoel de Barros.

Ambos encontram beleza em coisas que não damos importância, transformando-as em poesia, as “coisas sem santidade”. O ator Jonas Bloch, também formado em Artes Visuais, é quem assina o cenário da peça, assim como o trabalho artesanal presente na cenografia.

Jonas Bloch:

Com mais de 50 anos de profissão como ator, Jonas Bloch dividiu sua carreira entre televisão, teatro e cinema. Participou de novelas, como “Mulheres de Areia”, “A Viagem” e “Novo Mundo”; estrelou filmes como “Amarelo Manga” e “Cabra Cega”; atuou em filmes e séries internacionais, com destaque para “Discretion Assured”; e emprestou seu talento a montagens como “Hamlet” e “Sonho de uma Noite de Verão”, ambas de Shakespeare.

Jonas Bloch também foi professor universitário. Já atuou em 38 peças de teatro, 40 filmes, e em 47 produções para a TV. Foi premiado no Festival de Cinema de Recife, em Pernambuco; no “Guarnicê” – Festival de Cinema do Maranhão; e no Festival Latino-Americano de Cinema de Canoa Quebrada, no Ceará. O ator, que possui mais de 50 anos de carreira, interpreta textos de Manoel de Barros numa narrativa cheia de poesia e humor. Ele apresenta um novo olhar sobre a vida com uma linguagem inovadora e surpreendente.

Foto de Cena 2

 

Manoel de Barros: 

Manoel de Barros foi vencedor de dois prêmios Jabuti. Guimarães Rosa, que fez a maior revolução na prosa brasileira, comparou os textos de Manoel a um “doce de coco”. Foi também comparado a São Francisco de Assis pelo filólogo Antônio Houaiss, “na humildade diante das coisas (…). Tenho por sua obra a mais alta admiração e muito amor.” Segundo o escritor João Antônio, a poesia de Manoel vai além: “Tem a força de um estampido em surdina. Carrega a alegria do choro.”

Millôr Fernandes afirmou que a obra do poeta é “única, inaugural, apogeu do chão.” E Geraldo Carneiro afirma: “Viva Manoel violeur d’amores, violador da última flor do Lácio, inculta e bela. Desde Guimarães Rosa a nossa língua não se submete a tamanha instabilidade semântica”.

Para assistir a trechos de “O Delírio do Verbo”:
https://www.youtube.com/watch?v=6evkyDUqEsI&feature=youtu.be

Serviço:
Teatro: “O Delírio do Verbo”, com Jonas Bloch
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR).
Data: de 05 a 08 de julho de 2018 (quinta a domingo)
Obs.: Dia 05 haverá intérprete de libras e bate papo com o ator.
Horário: de quinta a sábado, às 20h e domingo, às 19h.
Ingressos: vendas a partir de 30 de junho (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 14h às 19h.)
Duração: 50 minutos
Classificação etária: 14 anos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Assessoria de Imprensa Local
Glaucia Domingos
41 99909 7837
glauciadomingos@hotmail.com

Assessoria de Imprensa da Caixa
Maria Celeste Corrêa – (41) 9 9995 0169 / 9 8786 4465
fernandezcorreamc@gmail.com

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Curitiba (PR)
(41) 3544-5641
www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA
www.caixa.gov.br/cultura

Fotos: Guga Melgar