• Home
  • Patch Adams – O Amor é Contagioso

Patch Adams – O Amor é Contagioso

O filme conta a história de um homem chamado Patch Adams, que resolve se internar em um hospício de conta própria após tentar suicídio, lá ele começa a descobrir um fator que não esperava para estimular os pacientes a buscar a cura de cada doença: o Sorriso.

 Patch Adams – O Amor é Contagioso

Francisca Silvoneide de Oliveira Silva

Aluna especial do Programa de Pós Graduação em Ensino e História das Ciências e da Matemática

 Ana Maria Dietrich 

Docente da UFABC

 

 

O filme conta a história de um homem chamado Patch Adams, que resolve se internar em um hospício de conta própria após tentar suicídio, lá ele começa a descobrir um fator que não esperava para estimular os pacientes a buscar a cura de cada doença: o Sorriso. Será que definir uma forma mais fácil que o paciente é submetido a um tratamento medico com base em apenas levar o sorriso para melhorar a auto-estima? Segundo o autor, ele aborda esse tema se referindo ao fato de que o sorriso, a atenção e levar auto-estima para os pacientes pode ser um fator eficaz para a melhora da de algumas doenças.

Certo do que queria, ele se matricula em uma universidade de medicina pra ter o poder de levar o sorriso a todos e principalmente à relação do medico – paciente, mesmo com dificuldades e sem aceitação dos médicos em querer levarem a felicidade para o hospital ele não desiste e faz de tudo para aumentar e transmitir alegria e aos poucos o ambiente hospitalar adquire novo aspecto e o acadêmico vai conquistando crianças e adultos ao ponto desta relação alegre e carinhosa do médico com os pacientes tornarem-se essencial para o sucesso no tratamento de alguns ou minimizar o sofrimento de outros.

Apesar de se afastar do hospital, ele não desistiu de levar felicidade para quem precisa de uma auto-estima maior, ele e seus amigos têm a ideia de ajudar os pacientes que apesar da ausência de Patch, Após muita tribulação durante o curso, Patch consegue tornar-se médico para surpresa da direção, de seus colegas, pacientes e funcionários do hospital que o homenageiam.

O filme em si, busca uma visão de valores na relação medico- paciente, visando atender da melhor forma possível sua dedicação, determinação para ajudar todos a sua volta.

 

 

 

 

 

 

Tags:, ,
É editora-chefe da Contemporâneos - Revista de Artes e Humanidades e coordenadora do ContemporARTES. Coordena o grupo de pesquisa do CNPQ LEPCON - Laboratório de Estudos e Pesquisas da Contemporaneidade certificado pela UFABC em parceria com a UFV, UFJF, UFF, UFPA, USS e UFBA. É professora adjunta da UFABC. Pós-doutora em Sociologia pela UNICAMP, doutora em História pela USP com doutorado sanduíche pelo Centro de Estudos de Anti-Semitismo (Universidade Técnica de Berlim). Integrante Permanente da Pós Graduação de Ensino, História e Filosofia da Ciências e da Matemática (UFABC) Autora de Nazismo Tropical (Todas as Musas, 2012), Caça às Suásticas - O partido Nazista em São Paulo (Imprensa Oficial / Humanitas 2007) e outros.

Deixe uma resposta