• Home
  • Seja Mais: Educação em Direitos da Pessoa Humana

Seja Mais: Educação em Direitos da Pessoa Humana

Primeiramente, gostaria de salientar a importância de trabalhar com a Educação em Direitos Humanos (EDH), ou melhor, Direitos da Pessoa Humana.

Primeiramente, gostaria de salientar a importância de trabalhar com a Educação em Direitos Humanos (EDH), ou melhor, Direitos da Pessoa Humana. Fui tutora virtual e presencial no curso de aperfeiçoamento em EDH na UFABC e acompanhei de perto alguns dos trabalhos em diversas escolas, muitas delas com recursos precários e com trabalhos magníficos.

Também sou professora e nas tentativas de construir dias melhores dentro da escola, muitas vezes, me sinto “sozinha”, mas quando vi cada uma dessas educadoras e educadores, também multiplicando um conhecimento emancipador, foi, no mínimo, fortalecedor e, pude concluir que não estamos a sós nesta luta. Parabéns!

Quando recebi o convite para escrever o roteiro e dirigir o documentário, refleti mais ainda sobre todos os projetos de intervenções nas escolas e o quanto seria interessante gravá-los in loco. Estruturei o documentário em três partes:

Na primeira, há uma introdução explicativa e poética para quais são os direitos humanos e as possibilidades de promover a educação em direitos humanos.

Na segunda, explicamos o que seria EDH com a poesia elaborada e declarada por uma cursista, ilustrada com várias imagens pesquisadas pela Letícia Gonçalves. Depois, a professora Ana Maria explica o curso e o tutor Salvador declara uma poesia.

A terceira parte, é composta pelas intervenções rodamos os quatro cantos da Grande São Paulo para documentar a riqueza visceral das intervenções elaboradas pelas cursistas de Aperfeiçoamento em Educação em Direitos Humanos promovido pela UFABC e MEC, em parceria com a Prefeitura de São Paulo.

Gostaria de agradecer as pessoas colaboradoras do documentário, que ajudaram na viabilização do documentário, abriram as portas das escolas em que atuam para que possamos documentar o trabalho de vocês. Fomos para Cotia, Parelheiros, São Mateus, Vila Prudente, Butatã, São Bernardo, Santo André, Vila Metalúrgica, entre outras. Fomos muito bem recebidas, esperamos que vocês possam aprender e ter novas ideias com cada uma das intervenções!

Inclusive, o título Seja Mais foi escolhido com base no princípio freiriano para deixarmos de ser coisa e transformarmos a realidade cruel para ser mais. É preciso educar para construir uma cultura de direitos, para que as pessoas possam saber resistir as formas de violência, de assédio e de violações. Acreditamos que a Educação em Direitos Humanos pode ser uma importante ferramenta para desenvolver autorreflexão, consciência crítica acerca das desigualdades, promover o respeito e possibilitar a mudança.

Disponibilizo o documentário em sua íntegra para vossa apreciação:

Tags:
Mestra em Ensino, História e Filosofia das Ciências pela UFABC. Bacharel e licenciada em Ciênciais Sociais pelo Centro Universitário Fundação Santo André (CUFSA). Professora de Sociologia e Filosofia na Educação Básica e na Educação de Jovens e Adultos no Estado de São Paulo. Trabalha também com audiovisual e fotografia desde meados de 2007, dirigiu dois documentários: Transformação Sensível, Neblina Sobre Trilhos (2012) que aborda a história ferroviária, sobretudo a Vila de Paranapiacaba-SP e Seja Mais (2017) que trata a respeito da Educação em Direitos Humanos. Faz parte do coletivo de futebol Rosanegra. Nas horas vagas estuda música, toca acordeon.

Deixe uma resposta

Assine nossa Newsletter

Faça parte dos nossos assinantes.

Estatísticas de Acesso