out 20, 2017
0
[caption id="attachment_2171" align="aligncenter" width="419"] Entrada do Museu do Amanhã - Foto de Bernard Lessa[/caption] Quem vai ao Rio de Janeiro, além dos pontos turísticos tradicionais, como o Cristo Redentor, tem mais uma visita imperdível: O Museu do Amanhã.
  • [caption id="attachment_2173" align="aligncenter" width="390"] Cristo Redentor - Foto de Vanisse Simone[/caption]
Além da beleza estética, do visual moderno e diferenciado, uma visita ao Museu do Amanhã leva à  profundas reflexões sobre o meio ambiente.
 

[caption id="attachment_2180" align="aligncenter" width="408"] Vista lateral do Museu - Foto de Vanisse Simone[/caption]   O Museu do Amanhã propicia experiências visuais, auditivas e sensoriais que levam o visitante a refletir sobre o planeta e o que estamos fazendo por ele e por nós mesmos.   [caption id="attachment_2174" align="aligncenter" width="300"] Escultura de Frank Stella denominada de Puffed Star II. Foto de Vanisse Simone[/caption]   [caption id="attachment_2175" align="aligncenter" width="300"] Espelho d'água no Museu do Amanhã, com a Puffed Star ao fundo . Foto de Vanisse Simone[/caption] Uma visão magnífica é a escultura gigante do artista americano Frank Stella.  A Puffed Star II é  uma estrela de vinte pontas e seis metros de diâmetro, que fica  no espelho d’água em frente à Baía de Guanabara. [caption id="attachment_2179" align="aligncenter" width="320"] Exposição Antropoceno. Foto de Vanisse Simone[/caption]   [caption id="attachment_2181" align="aligncenter" width="340"] Antropoceno. Foto de Raul de Aragão[/caption] O Antropoceno possui painéis gigantes multimídia que demonstram a devastação do planeta pela atividade humana. É possível assistir de pé, sentado ou deitado. No meio dos imensos painéis, o visitante emerge na gravidade dos crimes ambientais e reflete sobre o tema de uma maneira diferente, por meio de imagens, informações e sons desconcertantes. Há muito mais para ser ver no Museu do Amanhã, programe uma visita sem pressa para aproveitar todas as atividades, muitas interativas. O visual impactante, o clima futurista e as experiências diferenciadas fazem do Museu do Amanhã uma visita imperdível para quem vai ao Rio. A entrada é gratuita nas segundas e visitas orientadas podem ser agendadas. Conheça mais visitando o site (https://museudoamanha.org.br/pt-br)  e programe sua visita.   Sites consultados: https://museudoamanha.org.br/pt-br http://blogs.oglobo.globo.com/gente-boa/post/museu-do-amanha-tera-escultura-gigante-de-artista-americano.html   MUSEU DO AMANHÃ HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO Terça a Domingo, das 10h às 18h (com a última entrada às 17h) O Museu fecha às segundas INGRESSOS R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Às terças, a entrada é gratuita Bilhete Único dos Museus (Museu do Amanhã + MAR): R$ 32 (inteira) e R$ 16 (meia)      

Início

Mais lidas

O outro, espelho de mim
maio 03, 2017

O outro, espelho de mim

Neste momento me pergunto se as notícias de horror de outros países, que são apresentadas aos europeus, não serviriam também como uma forma de propaganda, como uma forma de construção da sua própria identidade.
A FEMINILIDADE: UMA CONSTRUÇÃO DO SER MULHER.
ago 25, 2017

A FEMINILIDADE: UMA CONSTRUÇÃO DO SER MULHER.

A Coluna INcontros recebe nesta semana, a contribuição de Guilherme Silva dos Passos* e Ana Suy Sesarino Kuss**, sobre um tema debatido em várias áreas do conhecimento, que é o da feminilidade e a construção do ser mulher, mas o enfoque dos autores aqui é aprofundado através da Psicanálise.
Direitos da pessoa humana e as violências no Brasil
abr 18, 2017

Direitos da pessoa humana e as violências no Brasil

Novamente dedicarei esta coluna para tratar dos ameaçados direitos da pessoa humana e as reformas trabalhistas.Ao analisar o gráfico acerca da estimativa de vida da população brasileira é possível verificar que melhorou.

Leia também

A função terapêutica da Mandala
mar 17, 2017

A função terapêutica da Mandala

A mandala, embora tenha grande potencial artístico, pode ser usada para diversas funções, entre elas a de meditação, relaxamento e também como terapia.
OS MUSEUS ESTÃO VIVOS...
out 12, 2017

OS MUSEUS ESTÃO VIVOS...

Muito tempo atrás, quando alguém falava ou propunha algo dissonante do status quo vigente, poderia ser exortado jocosamente a “se apresentar num museu”. Não se tratava de uma proposta de exposição de ideias, como hoje é possível nos ambientes virtuais, e sim da opinião quase generalizada de que estes eram locais onde se guardavam objetos antigos, esdrúxulos, obras de arte engessadas, tumbas praticamente, adequados a conter tudo o que não cabia no mundo real. Felizmente tal concepção mudou, e museus são locais onde a vanguarda artística e intelectual se expressa, sendo muito frequentes as mostras provocativas, interessantes, instigantes.

MAC - Museu de Arte Contemporânea, Curitiba-Pr.

Há os indispensáveis ambientes para o antigo, mas contextualizados: em recente exposição o Metropolitan de Nova York apresentou resultados de tomografias computadorizadas realizadas em múmias egípcias e incas que revelaram a humanidade daquelas pessoas, vistas no imaginário popular como muito diferentes de nós.

O sistema educacional brasileiro desperta cada vez mais para o museu como ferramenta pedagógica, hoje escolas, públicas ou privadas tem utilizado visitas guiadas como complemento às aulas. Há museus dedicados à língua portuguesa, à casa brasileira, ao futebol, além daqueles especializados em arte, história, ciência, tecnologia, moda, automóveis, cinema, histórias em quadrinhos, o universo que abrangem é imenso. Em muitos deles os visitantes podem manipular os objetos expostos e são desafiados a responder algumas perguntas ou até mesmo a formular outras.

Museu da Fotografia Cidade de Curitiba.

Em Paris, o Louvre criou no século XIX o ainda atuante serviço educativo permanente, no que foi seguido pelo de Londres, e logo depois por vários norte-americanos. No Brasil, ações educacionais nestes ambientes iniciaram no século XX, influenciadas principalmente pelo movimento Escola Nova, que pretendia impulso espiritual e desenvolvimento da autonomia de todos os educandos, e esteve no auge por volta de 1920. No Paraná muitos museus têm excelentes programas de visitas guiadas para estudantes, destacando-se em Curitiba o Oscar Niemeyer - MON.

MON - Museu Oscar Niemeyer

Estimulando a curiosidade e o gosto pela pesquisa, sofisticadas e inovadoras, estas instituições representam um poderoso auxiliar ao processo de ensino-aprendizagem escolar. Cumprindo o objetivo de “conservar, investigar, comunicar, interpretar e expor, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento”, o museu sempre esteve presente nas escolas dos países desenvolvidos do mundo, acentuando o espírito crítico, tanto naqueles voltados à arte quanto à ciência, e muitos tem na missão educativa a sua razão de ser.

Museu do Holocausto de Curitiba

Mesmo as visitas àqueles voltados ao complemento das ações escolares são consideradas como experiências de aquisição cultural que transcendem esta função, por proporcionar experiências com artefatos que podem, por si mesmos, gerar curiosidade e motivação, tanto cognitivas quanto afetivas. Em nosso tempo voltado ao consumo, os museus conseguiram conciliar o desejo da juventude por espaços modernos, com lanchonetes e lojas de lembranças sofisticadas, ao lado da valorização dos aspectos históricos, sociais ou econômicos que moldaram as comunidades humanas.

Museu do Automóvel, Curitiba - Pr.

Na perspectiva hegeliana o homem não é definido simplesmente pela sua vida natural, mas também pela inserção na vida da razão, ou seja, aquela que construímos intelectualmente e compartilhamos com os demais. Os museus, repositórios de cultura e educação, têm participação essencial neste processo.

Correntes críticas: uma introdução
jun 15, 2017

Correntes críticas: uma introdução

A nota dessa semana serve como introdução para uma série curta de outras notas sobre as correntes críticas no Brasil, ou, se assim quiserem, sobre as linhas de investigação que formaram e formam a história da crítica literária nacional.